-

[Resenha] Tudo e todas as coisas

Título: Tudo e todas as coisa
Autor(a): Nicola Yoon
Ano: 2017
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
⭐⭐⭐⭐⭐

Adicione ao skoob
Compre na Amazon

Você já imaginou crescer dentro de uma casa sem nunca poder ir além da porta de entrada?





Madeline acaba de completar 18 anos e nunca saiu de casa devido a uma doença na qual foi diagnosticada ainda pequena chamada IDCG que basicamente faz com que ela tenha uma imunidade MUITO baixa, ou seja, alergia a tudo e todas as coisas correndo sérios riscos de vida caso fique exposta ao mundo lá fora. Apesar disso, ela é uma garota feliz, inteligente e que nunca reclamou de sua situação, na companhia de sua mãe Dra. Pauline -também sua médica- e sua enfermeira Carla passa grande parte do seu dia lendo ou estudando sua matéria preferida: arquitetura.
“No início, não havia nada. E então, de repente, havia tudo.”
Entretanto, sua visão de suficiente se altera quando uma nova família de muda para casa ao lado e Maddy se vê entretida ao observar cada passo da rotina deles, principalmente o filho mais velho Oliver que possui como hobbie o esporte parkour que consiste em ficar praticando movimentos radicais.


Mas após uma troca de e-mail o que antes era apenas uma observação, passa a se tornar uma amizade. Acompanhamos de perto suas conversas e problemas familiares principalmente da parte de Olly que precisa cuidar de sua mãe e irmã quando o pai chega bêbado em casa. Com tudo, mesmo com de todos esses conflitos, os dois vão criando uma sintonia incrível, onde Maddy pela primeira vez tem a oportunidade de ser uma garota normal, o que inclui apaixonar-se pelo vizinho da casa ao lado. 
“Eu era feliz antes de conhecê-lo. Mas agora estou viva. São coisas diferentes.”
A leitura é cheia de reflexões e descobertas por parte de Madeline, que finalmente quer sair de sua bolha protetora e realmente viver e experimentar coisas novas. Claro que vamos ter aquele draminha perto do fim -quando não tem?-, mas nada que vá atrapalhar a história, porém vou logo avisando que é provável que você fique com muita raiva (ou pena) de um personagem em especial, se não descobrir o final da história antes. Sim, rolou uns clichês no desfecho, mas como eu disse nada que vai atrapalhar a leitura.

Eu realmente achei bem legal a personalidade da Maddy, ela é divertida, talentosa e consegue tirar alegria mesmo com a doença com que convive. Isso é impressionante, consideramos hoje ficar sem internet já nós deixa querendo matar um. Imagina não poder ter contato com o mundo? No minimo iria rolar uma fase revoltada! 


Vale lembrar que a edição desse livro é ESPETACULAR, toda a diagramação é bem trabalhada e durante os capítulos encontramos desenhos feitos pela Maddy, além fichas de prontuários médicos, pequenas resenhas e pensamentos da protagonista. É nessa edição em particular temos algumas fotos  do filme (sim! Tem filme, mas leia o livro primeiro!), um charme para imaginar os personagens durante a leitura. Fala sério! Como não amar uma editora que tem esse capricho?  

Mais alguns quotes:
"O mundo é grande demais e não há muito tempo para vê-lo."
"- Tudo é um risco. Não fazer nada é um risco. A decisão é sua."
“Às vezes você faz as coisas pelos motivos certos e em outras pelos errados. Há ainda aquelas vezes em que é impossível saber a diferença.”
 “O amor torna as pessoas loucas.”
 Tempo de leitura: 2 dias  


Trailer do filme

Capa original



Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Oi tudo bem?
    Sou suspeita para falar desse livro pois eu já li e vi o filme e todos os dois entraram para minha lista de favoritos, Maddy é realmente uma protagonista encantadora!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. A minha edição desse livro é a anterior e eu gostei muito da leitura, achei que fluiu bem. Mas eu tinha desconfiado do final antes de chegar lá, apesar de saber que muita gente é pega de surpresa.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Hey, Camila!

    Que resenha mais linda!
    Eu tenho o livro aqui, mas, apesar da minha super vontade de ler logo, ainda tenho outros livros na frente para serem lidos, então esse ainda vai ter que esperar um pouquinho. E aí, depois que eu ler, vou ver o filme. Sim, porque sou dessas... rsrs
    Sua resenha só me fez ficar mais animada ainda.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. eu li pela edição da Novo Conceito... achei a história ok, não me balançou demais, mas tbm não foi uma leitura que me deixou na sensação de ter perdido tempo... quero ver o filme pra ver se a ambientação ficou legal...
    bjs...

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?

    Eu acho essa capa muito bonita, é um livro que tenho interesse em ler, mas não é algo com urgência. Acho interessante quando a leitura nos leva ao campo da reflexão, por isso vou anotar a sua dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? É um livro que tenho MUITA curiosidade de ler, mas confesso que estou esperando abaixar a poeira para ler sem muita interferência de opiniões. Gosto do estilo de escrita da autora, que traz reflexões, que te fazem pensar. Tenho esta edição e acho também linda demais. Espero conseguir ler em breve e ter os mesmos sentimentos. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Antes de mais nada tenho que dizer que essa capa é tipo mil vezes melhor que a outra, e olha que sou contra capa de livro. Sick lit não é um dos gêneros que me atrai mas já ouvi falar muito bem deste livro.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  8. Oie
    eu li outro livro da autora mas ainda não li esse e quero muito para tbm finalmente ver o filme que esta me atraindo muito, vi varios elogios sobre a historia e parece realmente maravilhoso

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ainda não tive a chance de ler esse livro, sou curiosa e confesso, tenho a edição da NC e pretendo ler um dia mas não por agora =/

    ResponderExcluir
  10. A trilha sonora é de cair o queixo. O espectador corre o risco de se pegar dançando no meio do cinema à músicas sensacionais e condizentes com o momento da história ou pode perceber que fechou os olhos por uns segundos – poucos para não perder o filme incrível que está passando na tela – para apreciar a música instrumental que dá gosto aos ouvidos no início. Adoro ler livros, cada um é diferente na narrativa e nos personagens, é bom que cada vez mais diretores e atores se aventurem a realizar filmes baseados em livros. Adorei 7 Minutos Depois da Meia Noite, dos melhores filmes drama , porque tem toda a essência do livro mais sem dúvida teve uma grande equipe de produção. É muito inspiradora, realmente a recomendo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



Layout: Natana Duarte | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©